skip to Main Content

Amamentar é um privilégio

Estamos na Semana Mundial do Aleitamento Materno.

Eu amamento há 5 anos e 2 meses, com uma breve pausa durante a segunda metade da gestação da Amarilis. Gael mamou 3 anos e meio. Amarilis mama desde que nasceu e seguimos. Sem fórmulas, sem bicos artificiais.

Isso significa que meu leite é melhor que o seu ou que eu sou mais mãe que você?

Não. Isso significa que eu tive acesso à informação de qualidade desde a gestação do Gael. Isso significa que eu tive uma rede de apoio forte nos momentos mais cruciais do primeiro puerpério e que me ajudou a superar a pior das mastites. Significa que eu tive um companheiro que segurava minha mão quando a dor era insuportável e que segura igualmente o bebê para que eu pudesse e possa cuidar de mim. Significa que eu tive o acompanhamento de enfermeiras, obstetras e pediatras atualizados que davam recomendações pautadas em evidências científicas. Significa que eu aprendi a não dar espaço para palpiteiros e a desconfiar de tudo o que é patrocinado pela Nestlé. E significa também que aprendi a confiar no meu próprio corpo e nos meus bebês.

Isso é privilégio.

mãe amamentando bebê aleitamento materno amamentação

Foto: Brenna Codônio

Amamentar não é apenas um ato de amor. Amamentar não depende só de querer. Amamentar não depende só da mãe.

Amamentação pede apoio, pede rede, pede informação, pede políticas públicas adequadas, pede condições de trabalho apropriadas, pede respeito ao corpo da mulher, pede respeito à sabedoria da natureza do bebê, pede respeito ao ato de cuidar, pede uma re-humanização das relações.

Sim, amamentar é sobre criação de vínculo, é sobre desenvolvimento de cérebros e corpinhos saudáveis, é sobre a ativação do que nos torna mais humanos: o cuidado mútuo, a empatia, a generosidade, a amorosidade.

Num país em que a média de amamentação é de menos de dois meses, amamentar é resistir, sim, e é também reconhecer privilégios.

Se você não amamenta nem amamentou, não se culpe, pois certamente você fez o melhor que podia com as condições que tinha no momento.Se você amamenta, não julgue quem não teve a mesma sorte que você.

Amamentar é cuidar da vida. Mas é preciso cuidar de quem cuida para que a vida se manifeste e o leite jorre, abundante, nutritivo, gratuito e contra toda expectativa da sociedade patriarcal.

Apoie a amamentação. A vida e o planeta agradecem.

01.08.2020 – Dia Mundial do Aleitamento Materno

Texto: Maristela Lima – ao compartilhar, mantenha a autoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
WhatsApp Falar com Cultivando Cuidado <3